sexta-feira, 23 de dezembro de 2011


Hoje, nos meus pensamentos, o "por quê?" já deu lugar ao "como?". Não quero mais saber porque o Sr. pai da Anna não fez questão de ter contato com ela, não a amou desde o início, não sentiu saudades de ver aquela carinha tão linda que ele viu poucas vezes. Minha dúvida agora é: Como pôde conseguir continuar levando a vida, ignorando o fato de ter uma filha linda, perfeita, a cara dele...? Isso me incomoda. Penso numa forma de quebrar essa barreira de novo, derreter esse gelo... Mas ele é uma pessoa quase que "inalcançável" e não está mesmo interessado. Não criou vínculos, não esteve com elas nos momentos que eu estive, porque se ele estivesse, com certeza, nunca mais iria querer largá-la, abandoná-la, ignorá-la. 
Minha filha é minha vida. Me trouxe o sentido de viver de volta, me trouxe a felicidade que eu jamais imaginei ter e que, antes dela existir, eu nem passava perto de ter. E eu queria que ele pudesse dizer isso também. Mesmo não estando mais juntos, queria que minha filha tivesse o amor de pai, o amor que eu não tive durante um bom tempo da minha vida, apenas no final da vida do meu pai. E eu o amei, o perdoei, cuidei dele. Mostrei a ele que o meu amor era real e muito maior do que qualquer briga que ele pudesse ter com minha mãe. Na verdade, o motivo dos pais serem ausentes, é esse. Os homens não sabem separar as coisas. A briga que tem com a ex-mulher(ou namorada, noiva, seja lá o que for.) interfere no vínculo dele com os filhos. Não querem saber se os filhos precisam de amor, de comida, de roupas, colégio ou creche, etc. Ficam cegos. Deixam o egoísmo falar mais alto...


Nesta data quero fazer um apelo aos homens: Não ignorem seus filhos. Mesmo que a relação com a mulher tenha se transformado numa guerra. As crianças não têm culpa de nada disso. Não pensem que o dinheiro que você vai dar ao seu filho, que muitas vezes não dá nem pra pagar o plano de saúde dele (nesse caso, imagine seu filho tendo que ir ao hospital público SUS, caso tenha algum problema?), às vezes não dá nem pras latas de leite que ele usa quando bebê, às vezes não paga nem a babá que vai ficar com ele para a mãe trabalhar e ganhar a outra parte do sustento dele, vai ser gasto por sua ex no shopping, ou com outros homens, ou com qualquer uso próprio... Certo, vamos ser honestos. Têm aquelas mulheres que vão ganhar uma pensão gorda e vão sim querer usar com elas mesmas de alguma forma, mas são poucas, afinal, dificilmente os homens ganham tão bem a ponto de dar uma pensão gorda. LEMBRE-SE: SEU FILHO (A) precisa das coisas: Usa sapatos, que logo ficam pequenos nos pés, usa roupas que também são perdidas rapidamente, bebe e come, vai pra creche ou tem babá e precisa de um plano de saúde! Entre outras coisas. E DE AMOR!!!! Não é só dinheiro. Precisa da sua presença, sua educação, atenção.

*O pai da minha filha teria (e terá) que dar por mês R$ 100,00. Isso mesmo! E mesmo assim, ele não quis. Com certeza achou que eu ia encher meu guarda-roupa com o dinheiro dele e ia deixar minha filha passando fome. Segue abaixo as despesas que tenho com minha baby de apenas 6 meses. 
Coloquei na justiça. Agora me diz: Precisa disso? Dessa guerra toda de audiência, intimação, juiz... Pra me dar míseros R$100,00??? Haja paciência e AMOR pela minha filha, porque é por ela que faço isso. EU NÃO PRECISO DO DINHEIRO DELE, MINHA FILHA SIM. Se não fosse por ela... Com certeza ele nunca mais iria ouvir falar de mim! 

>>>DESPESAS:<<<

  • Só de latas de leite - R$ 80,00/mês.
  • A babá que vou ter que pagar pra voltar a trabalhar - R$ 200,00 + Papinha e frutas (?)
  • As roupas que já ficaram pequenas - Pelo menos R$ 50,00
  • sapatos - Apenas uma sandália de bebê custa no mínimo R$ 25,00 
  • fraldas - R$ 50,00/Mês
  • Plano de saúde - R$ 70,00
  • Remédio R$ 20,00

TOTAL + - R$ 500,00

5 comentários:

  1. Ana, sou eu, Fabiana que tenho o blog Satélite Abduzido. Amada, não se preocupe com a presença masculina dele. Sei que agora minhas palavras de nada resultarão pois já sofri horrores isto a ponto de muitas vezes dirigir sozinha e chorando. O pai do meu filho tem contato com ele. Mas é tão pouco que não encho minhas mãos os dias que ele vê o filho no ano. Mas o pouco que vê o rega de amor. Não peço nada pois também seria uma miséria. Fiz tudo no peito e na raça. Hoje o meu filho é tão lindo que até ele é todo orgulhhoso. O fiz e faço até hoje é alimentar este amor de 'pai'. Eu sempre o digo que o pai dele o ama, mesmo não sendo presente. Pois este julgamento do que é ser pai, quem irá julgar serão eles, os nossos filhos. Não concordo em semear discórdia, temos que falar de paz e amor. É o maior TAPA DE PELICA que tu darás ao pai da tua filha. Pergunto: a família dele: tioos, avós são presentes? Eles as vezes não tem nada haver com a decisão irresponsável do pai e abraçam a causa na ajuda de amor e educação! Tens? Quanta a tua linda princesa basta hoje tu teres esta vontade FARAÔNICA de ser mãe. Basta querer ser mãe! Nós que carregamos por nove meses sabemos anos luz a importância deles em nossas vidas! Ela é linda e se orgulhará(como já se orgulha espiritualmente) a mãe que a carrega nos braços. Vá com calma. Não é o fim do mundo! O novo big brotter do BBB12 fiquei sabendo que tb só foi criado pela mãe! Veja só que gato! rsrs Amiga querida estarei a inteira disposição em poder ajuda-la! Meu blog tá meio empoeirado. quero voltar a escrever logo-logo!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Fabiana. Muito feliz em ler seu comentário. Minha cabeça está uma desordem só! Uma hora penso em relevar tudo e partir pra uma nova vida em família, outra hora penso em como será difícil uma vida de casada com ele, o pai da minha filha, que é uma pessoa tão difícil de ser compreendida e me pede sempre a tal compreensão. Mas pelos nosso filhos, fazemos tudo, não é? Tenho medo. Muito medo. Medo de tentar e medo de não tentar! Ora, como está a minha cabeça. Mas obrigada pelas suas palavras. Muito bom é saber que outras pessoas já passaram por isso e deram a volta por cima, então não vai ser diferente comigo. Sou guerreira e estou disposta a fazer minha filha feliz. A família dele não conhece minha bebê, ele ainda não se pronunciou quanto a isso.

    Não deixa de escrever no blog, vou estar sempre por perto também. Obrigada pela ajuda. Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. A família dele não sabe? ou sabe e ele não deixa se aproximar? Ele só tem este filho? Tem? E o pai do meu filho que tem 8 filhos? rsrs é....OITO! E todos são lindos, três deles criados pela avó paterna pois a mãe os abandonou. Mas não deixaram de ser rfelizes porque todos tem uma ferramenta seja ela de mãe ou avó: AMOR! Te preocupas em amá-la e ele que vá bater cabeça no congar dele. Não quer assumir? Então não atrapalha. Pensa nisto? Tem um samba da Velha Guarda da Portela que diz 'vc me abandonou eu nao vou chorar...não vou te ferir... castigo que eu vou te dar é o desprezo". Ignora. Mas acho válido a família dele conhecer. A família paterna do meu filho é muito presente na vida dele e isto meio que contrabalançou meu sofrimento materno. Pergunto: tu ainda gostas do pai do teu filho? Questione isto! Ele tb é mexido contigo? Qual seria o medo caso aceitasse morar com ele? Se tu achas que ele seria um grosso é melhor sozinha mesmo. Deus me livre tu passares por isto. Outra: se fosse ou vão inicar algo juntos que seja numa moradia nova, alugada/comprada pelos dois pois nada de favores ou mendigar moradia. Vocês tem uma filha. Agora se a relação realmente não tá pra 'peixe' é melhor o afastamento. Tua filha tens tu e tu é o maior bem que existe ainda mais pra menina! Mãe é tudo! Sei da importância de um pai. Mas mãe é tudo. E procura uma figura masculina tipo avô, tio que substitua isto. Conheço muitos casos de adolescentes se orgulharem da figura paterna de um tio ou de um avô. Pense nisto. Eu to aqui opinando...julgando...mas na boa cai de páraquedas na tua história e estou tentando entender. Peso e medida. Só semeie amor para a tua filho sobre a imagem do pai. Isto é uma dica que te dou. A gente nunca sabe do amanhã.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. @satélite abduzido

    Dicas super importantes, Fabi, que está me dando. Eu gosto dele, às vezes parece que ele gosta de mim, mas não é de falar, demonstra muito pouco. Ele tem mais dois filhos e os assumiu. Por enquanto, ele estão sempre em primeiro lugar, depois vem a minha filha. A família dele sabe, sim. Mas não tomou a iniciativa de me conhecer e conhecer minha filha, porque ele não acha a hora certa. E eu ainda não vou me meter nisso, acho que tem que partir dele. é uma das coisas que ele tem que fazer, antes de morarmos juntos, se formos.
    E sabe, meu medo de morar com ele é justamente ele ser frio comigo. Desde que namoro ele, ele fica dias sem me ligar, e isso me incomoda. A gente se vê muito pouco e acho que isso é que impede a gente de ter sintonia. E acho que pra um casal morar junto, tem que estar em sintonia primeiro!!!

    Nossa, suas dicas estão me esclarecendo muita coisa!

    ResponderExcluir

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.