sábado, 5 de março de 2011
Amanhã vou acordar e ver tudo diferente, sem essas cores cinzentas, talvez o riso seja mais largo e eu não precise mais me desculpar de nada, nem me lamentar...
 É, talvez amanhã eu acorde e o dia seja looongo e feliz e de noitezinha eu possa ficar na frente de casa batendo papo e contando causos, como eu gosto tanto de fazer, talvez eu consiga falar do "papai" sem chorar depois e sem ter ódio, e essa dor se aquiete, talvez eu sonhe um momento em que tudo esteja tão lindo e o "papai"cheio de vontade de estar com você.
 Talvez amanhã quando eu acordar, não sinta falta de nada do que é essencial, porque consigo tocar tudo que preciso com as mãos. Talvez eu acorde amanhã e sinta o vento bater no rosto sem precisar pensar em mais nada, sem precisar de colo, sem precisar de carinho, nem de afago... Porque terei o seu, minha menina...
 Talvez eu possa me sentir contente com a vida que tenho, e ver que ela é maravilhosa! 
Talvez "papai" venha nos visitar, e eu faça um café bem quente pra ele.  Enquanto ele brinca com você na sala, faço um bolo enquanto ouço a gargalhada tão gostosa dos dois. Consigo sentir o cheiro do café, tão, tão bom.
Talvez minha mãe não precise trabalhar nesse dia e meus irmãos estejam em casa, e a gente possa sentar e conversar, como gostamos tanto de fazer.
Talvez amanhã... quando eu acordar...

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia, mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.