segunda-feira, 10 de janeiro de 2011



Oi, pessoal!!

Pra começar, vou explicar o motivo de ter criado esse blog.
Todos nós sabemos que ser mãe não é tarefa das mais fáceis. Dar uma boa educação a uma criança, é uma responsabilidade enorme que muita gente não tem, por isso vemos por aí um número incontável de gente mal-educada.
Fora a questão financeira, que precisa estar muito bem definida pra que você dê uma vida confortável ao seu filho, embora muita gente viva tendo em suas mãos mensalmente um valor irrisório, e outras pessoas, nem isso. Mas de algum lugar tem que vir o sustento.

Pensei assim a minha vida inteira, desde que me entendo por gente. Por isso, evitei durante anos a fio me descuidar na questão – sexo – porque ele é muito bom, mas se não for feito com responsabilidade nos gera muitas conseqüências.

Pois é. Mas não foi o suficiente, todo esse cuidado. Vou ser mãe. E o ruim da história não é isso. Vou ser mãe solteira. A questão está aí!

Estava usando um contraceptivo chamado Nuvaring, durante anos. Gostava muito dele, nunca me fez mal, nunca engravidei antes usando ele e, além de tudo, era prático.  Mas, porém, todavia, entretanto... Troquei. Comecei a usar pílulas por conta própria (o Nuvaring não é pílula, é um anel), porque estava numa situação financeira precária e não estava conseguindo comprar os anéis todo mês. Ele é bom, mas o preço é bastante salgado pra quem não está bem financeiramente.
Bem, o resultado dessa troca sem a menor preocupação, me trouxe aqui. Vou ser mãe.
Antes de descobrir que estava grávida, eu e meu então namorado, já não éramos mais namorados. Mas desconfiei da borra de café que veio no lugar da menstruação e fui fazer um teste de farmácia. Se dá certo “com todo mundo”, por que não comigo?? NEGATIVO.
Fiquei mais tranqüila, seria só um atraso devido alguma disfunção ou por qualquer outro motivo. Gravidez não era, pois tinha feito tudo como mandava a bula.

Esperei, esperei e ... nada. Mais um teste de farmácia. Resultado? NEGATIVO.
Não é possível! A bendita não dá as caras!! Lá fui eu fazer um teste de laboratório. Mais uma vez fui ler um resultado. Não, esse não deu negativo. Foi POSITIVO.
Minha cabeça rodou, meu coração acelerou, não sabia nem onde eu estava. Só pensava: Como isso foi acontecer logo nessa altura da minha vida, onde não tenho dinheiro nem pra comprar o meu remédio contraceptivo? Como vou dar conta de sustentar uma criança? E SOZINHA????

Não achei a resposta.

ENFIM, AQUI ESTOU. O intuito desse blog chamado MULHER E MÃE: SOLTEIRA, é criar um lugar onde as pessoas vão entrar e saber claramente que quem escreve é uma mulher que vai se tornar MÃE e que não tem ao seu lado a figura masculina para ajudá-la na difícil tarefa de educar, sustentar e fazer feliz uma criança. A figura daquela mesma pessoa que na hora do “bem bom” estava com ela lá. Que também aproveitou os momentos, que também tem responsabilidade nesse acontecimento.
O que quero é que haja aqui uma troca de experiências, uma maneira de compartilhar medos, dúvidas, dicas e até mesmo fazer desabafos. Uma ajuda mútua. E não limito esse espaço para apenas mães com estado civil – solteira – espero que aqui tenham mães de todos os estados civis e, mulheres sem filhos e até homens que quiserem participar; seria até bom para tentarmos entender o que passa na cabeça de um homem, quando ele descobre que a mulher com quem ele namora (ou com quem é casado ou simplesmente com quem esteve na cama por algumas horas), está grávida de um filho dele. Será que esse mesmo homem pensa que, quando a mulher vai ser mãe, ela deixa de ser MULHER??? Deixa de servir como companheira?

Sou mãe, mas ainda sou MULHER!!

BEM-VINDOS!!

2 comentários:

  1. Apesar dos desencontros...Nunca é tarde par auma amizadde..e de precisar de uma ajuda de mamãe...estou aqui..beijos e fique com os anjinhos do senhor

    ResponderExcluir
  2. Flor!!! ser mãe solteira é a coisa +++ natural do mundo!! não fique assim!!!tb sou mãe solteira e ate gosto!!!tb engravidei tomando remedio!!! tive um relacionamento de 5 anos terminei ai começei a namorar o pai da minha filha e com 05 meses de namoro fiquei gravida e desesperada. enfim depois que ela nasceu ele terminou comigo e segui minha vida e hoje a minha filha tem 4 anos e é tudo na minha vida e vivo feliz e a unica coisa que a minha filha precisa dele é o dinheiro e +++ nada!! bjsss
    Natalia (Rio de janeiro

    ResponderExcluir

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.