terça-feira, 7 de junho de 2011


No domingo, dia 05, minha mãe ligou pro SR. "pai". Avisou do parto, que está marcado pra dia 23 de Junho, pra ver como será o esquema da pensão. Muito chato isso. Não queria pedir nada a ele, queria que ele mesmo se pronunciasse e quisesse fazer parte da vida da minha filha. Nossa filha. Não fiz sozinha. Mas parece que ele se nega a acreditar.

Ele disse que vai vir aqui em casa pra combinar diretamente com minha mãe e pediu o número celular dela, claro, pra não correr o risco de ligar aqui pra casa e ouvir o MEU alô; Até parece que eu fico ligando pra ele pra pedir as coisas, pra encher o saco, pra fazer barraco. Aff. Não sou dessas e nem serei. Mal sabe ele que eu me ferro todinha, mas se tiver que me virar sozinha vou fazer o que tiver que ser feito pra não pedir nada a ele.

Ah, deixa pra lá. Essas coisas mexem comigo, é claro, me deixam triste, mas não tenho raiva dele, não. Depois que passei a sentir minha filha se mexendo dentro de mim, as coisas que ele faz parecem não fazer sentido e não me abatem como antes.
 SÓ ficou a saudade, a vontade de formar uma família, o desejo de que ele corra atrás do tempo perdido. Mas se não acontecer, tudo bem. Um dia, eu vou ver quem perdeu nisso tudo: Se eu, ele ou minha filha, que já é tão amada pelas pessoas.

Confesso que não fiz muito bem em colocar as fotos dele aqui nesse blog como slides, toda vez que entro aqui, o vejo e meu coração aperta. Não me faz bem vê-lo tão longe, tão frio, tão indiferente. Ele vacilou, continua vacilando, mas eu gosto dele, oras... E devo isso à criança que tenho dentro de mim, porque já o teria esquecido se ela não estivesse aqui sempre me lembrando da existência dele. E vai me lembrar muito mais quando nascer.

Mas não vou tirar as fotos, não. Deixo-as aí, como o deixo livre pra fazer suas próprias escolhas, escolhas estas pelas quais ele vai dar conta um dia e espero que não seja com tristeza...

Beijos a todos.



0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.