domingo, 2 de outubro de 2011


Às vezes me sinto uma intrusa na minha casa...
Daqui a pouco chego aos 30 anos e ainda moro com a minha mãe, que faz as compras de casa sozinha, me ajuda a pagar o excesso de contas que faço, sustenta meu irmão mais novo e ainda compra coisas pra minha filha...
Eu tenho um quarto só meu, enquanto minha mãe dorme com meu irmão (ele na cama) e ela no colchão no chão.
Depois que Bia nasceu ficou ainda pior. Meu irmão quer ouvir música alta, mas não pode por causa de Bia e por causa de mim, que odeio o tipo de música que ele gosta. Minha mãe quer ver televisão, mas não pode porque eu tô vendo uma coisa na minha e meu irmão na outra. Ela quer ficar na cozinha lavando louça até as 3 da manhã, mas me incomoda, porque não consigo dormir por causa do barulho. Daí ela larga coisas pra fazer.

Dá pra entender a situação do meu irmão, embora ele pudesse abrir mão de alguns programas na TV, pra minha mãe também poder ver, mas minha mãe nem discute ou obriga que ele deixe. MAS ele tem apenas 19 anos, começou a trabalhar agora, tá novo. Eu tenho quase 10 anos a mais, vou fazer 29, tenho uma filha recém-nascida, tive que pedir demissão do trabalho por não ter com quem deixá-la, tô cheia de contas a pagar e ainda não posso ajudar a minha mãe. A casa está em construção, mais uma vez ela arcando com tudo sozinha.

Minha mãe não reclama em me ajudar, mas sei que é muita responsabilidade pra ela. Ela fica sobrecarregada, mas quer sempre ajudar. Está magrinha, com taxas altas, tendo que tomar remédios... E isso me entristece.

Pra resolver muita coisa eu queria ter minha própria vida, minha própria casa, um trabalho que desse pra me auto-sustentar e estivesse feliz. Com um marido ou sem nenhum. Mas feliz.

Mas como fazer isso? Tão dependente, tão crua, sem estudos (só terminei o segundo grau), sem qualificações, nem namorado eu tenho!!!!

O pai da minha filha fala em morarmos juntos, mas não sei o que pensar, porque num dia fazemos as pazes, no outro ele está estranho e distante. Diz que gosta de mim, mas não vejo isso nem NENHUM momento. E ainda fala em morarmos juntos, e confesso que me sinto tentada em fazer isso pra tirar um pouco a carga de cima da minha mãe. E também pra ter a minha vida.

Mas e se eu arrumar, com essa decisão, um problema maior???

5 comentários:

  1. Olha, sei que é muito fácil falar pra quem tá fora, mas segue uma opinião, se quiser claro!

    - Ir morar com o pai da sua filha só vai piorar você vai sofrer e o reflexo de tudo será na pequena que não tem como "se defender", ele já demonstrou (por tudo que você escreve aqui) que ele não te ama e muito menos ama a filha que tem (ele vai arrepender mto disso ainda);
    - Se a carga tá pesada pra sua mãe, não tem nada que você possa fazer em casa pra vender? ex: (artesanato, bolos, doces, balas) quem sabe tentando você descobre um dom;
    - Se ela lava cozinha de madrugada e isso te atrapalha, enquanto você não arruma emprego assume a responsabilidade de arrumar e faz isso pra ela durante o dia, ajuda muito;
    - Quanto ao seu irmão ele não é novinho assim, já tem que ter responsabilidades e no mais não custa nada deixar sua mãe ver o que quer, já que ela trabalha tanto merece essas momentos d sossego!
    Sei que esta de fora e falar é fácil, mas tente mudar não ache que sua vida vai melhorar se tiver marido/namorado. Não deixe tudo nas costas da sua mãe, se não dá pra trabalhar fora faça o serviço da casa com certeza ela merece!
    Desejo tudo de maravilhoso para vcs, vc e sua bb são lindas! Deus as abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Pena que o comentário foi anônimo, todo comentário é bem-vindo e gostaria de interagir com todas as pessoas que me visitam. Agradeço muito as palavras. A história com o pai da minha filha acabou de vez, não nos falamos mais porque brigamos quando cobrei o dinheiro a ele. Ele disse q quer que eu o considere morto, daí dá mesmo pra saber que ele só esperava uma oportunidade pra jogar isso tudo pro alto.
    Quantos às outras coisas, a situação vai ficar bem mais difícil agora que não estou trabalhando, não tenho grana pra investir em nada, mesmo em casa e o pai dela não vai dar nada, nem vou colocar na justiça, ele vai pagar por isso de outra forma. Porém, vou depender ainda mais da minha mãe.
    Quanto à minha mãe fazer as coisas na cozinha de madrugada, não tem jeito. A casa é dela, a mania já se instalou e ela é muito teimosa, faço as coias pra ela de dia, mas não adianta, parece que ela procura coisas pra ficar até tarde lá. Mas tô por aqui, uns dias aguento, outros quero sumiu, mas não posso.
    De qualquer forma, obrigada por tudo.

    ResponderExcluir
  3. É questão de tempo e adaptação! A vida tá difícil aí fora. eu mesmo sou prova disto. Tentei me virar do avesso para dar conta de tudo sozinha. Aí meu filho começou a adoecer, era gastroenterite, depois catapora, pagava o aluguel com cheque especial e...quando vi tava numa dívida sem fim. Meus pais percebendo falaram 'não queremos que tu te sinta presa a nós, mas venha morar conosco até te reestabeleceres". E aceitei. No começo foi difícil. Cada um com seu fuso horário, manias e deu muito desconforto. Hoje não. Está tudo adaptado, minhas dívidas se foram e começo a pensar, COM MUITA CAUTELA, um novo recomeço eu e meu filho. Agora pra ti Nívea, O MOMENTO, pede isto. Ainda mais que estás desempregada. E se eu fosse tu botava na justiça o pai. Passarinho na gaiola ganha mais. Se nem amor ele está dando porque não uma contribuição, que seja mínima, para a bem-estar da filha de vocês. É filha dele tb ora bolas. Mais por tu estares desempregada te falo isto. Pois do contrário faria outra leitura. Legal seria um fazer um curso, vendesse algo pela internet, um brechó virtual...meu Deus...n dicas... Mas sei que o começar...não é fácil. vai com calma e acima de tudo PEÇA SEMPRE A DEUS A BENÇÃO NA TUA JORNADA. DEUS é maravilhoso, podes crer! ELE te ajudará a iluminar teus caminhos.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. @satélite abduzido

    Pois é, Fabi. Por isso fico tão tentada a morar com ele. Teria a "minha" casa, minha comida, meu espaço. Aqui em casa, minha mãe me ajuda muuuuuito, sei o quanto vai ser difícil me virar sem ela, mas creio que consigo. O problema é que ela quer cuidar da minha filha de um jeito, eu quero cuidar de outro, certas horas.

    Mas pra ter meu canto e ir morar com ele, preciso realmente trabalhar primeiro. Já o coloquei na justiça, mas ainda não saiu a pensão. E fiz um blog/brechó, mas desanimei, não fez sucesso. Dá só uma olhadinha. http://bomgostobrecho.blogspot.com/

    Já vendi uns R$400,00 só de coisas minhas aqui em casa. Tudo revertido em leite e outras coisas pra Bia. E ainda tô procurando mais coisas pra vender. Que situação, né? Vai passar, mas é muito difícil.

    Minha filha tem 6 meses só, vc perguntou em outro post.

    Bjs

    ResponderExcluir

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.