quinta-feira, 14 de julho de 2011



Finalmente conseguirei postar meu relato de parto e os dias que se seguirão depois dele. Anninha mudou toda minha vida e rotina, então não estou tendo tempo para fazer muita coisa.

Bem, correu tudo bem no parto. O que deu um pouco de ansiedade e até raiva foi o médico ter marcado para 7 da manhã e ter chegado só 13 hs (No dia 25/06). A minha ansiedade e a dos parentes e amigos já estava em ebulição. Tive que ir para o quarto aguardar a chegada do médico (sem me alimentar) e a tão esperada hora de ouvir o chorinho da minha bebê, que estava agitada dentro da barriga.

Já estava na hora, adorava sentir minha pequena dentro de mim, mas a barriga baixando, a mudança de lua, as dificuldades para fazer as coisas sozinha e outros indícios de que Anninha tinha que chegar ao mundo nos deixavam apreensivas. 

Enfim. Eu tinha mais medo da anestesia do que de todo o resto. Foi ruim mesmo. Depois me deu tonteira, nervosismo, agonia, falta de ar, etc. Mas e quando ouvi o choro da Anna?? Nossa!!! Tudo foi esquecido. Que alegria! Chorei junto com ela. E queria chorar mais se pudesse. Queria pegá-la. Agarrá-la e dizer que tudo ia dar certo, que nós seríamos muito felizes e amigas, mesmo com toda aquelas dificuldades, inclusive com a ausência do papai, que seria muito importante se estivesse por perto.

O amor explode logo! É impressionante.

Depois que a pequena nasceu, eu fiquei ainda “grog”, mas ainda ansiosa. Perdi um pouco as forças. Levaram-na para os primeiros cuidados. Não gostei da dor do corte, é claro. Me deu quase um ataque de nervos porque eu não podia me mexer e nem colocar travesseiro debaixo da cabeça. Depois me trouxeram ela e eu fiquei com a adrenalina a mil, não conseguia dormir, só olhar pra ela e tentar amamentar, o que me deu um pouco de trabalho. 
________________________________

No dia 25/06/20111, às 13:50, com 2,880 Kg e 47 Cm. Linda de viver!! Linda, linda, linda!!! Não sei explicar, agradeço Deus por ter me dado uma criança tão linda e perfeita.

A ficha de repente cai: tem um bebê em minha vida! Ele é todo meu, mora na minha casa e depende inteiramente de mim!!  Meu bebê nasceu! Junto com a alegria e a emoção também vieram a insegurança e o medo de tomar conta de um bebezinho tão frágil. Ensinar o passo-a-passo da vida, quando nem mesmo eu sei como fazer. Sei que as primeiras semanas vão ser Caóticas, já estão sendo, muitas dificuldades.

O PARTO: 

A maior emoção: Na hora em que ouvi o choro dela!!! Chorei juntinho!!! Se pudesse, me esguelava, como ela.

A Parte ruim: Anestesia, demora, espera, tonteira, etc. Muito ruim.

A dor: Incômoda. Não poder se mexer, levantar sozinha, ir ao banheiro dói, tossir dói, tudo dói.

AMAMENTAR: 

Nossa! Que tarefa difícil!! Muito emocionante, mas difícil. Anna está se adaptando ao seio e eu aprendendo a ensinar a mamar. Ela demora a pegar o seio e dóóóóóói horrores. Já estão machucados, tive que pagar uma fortuna de pomada para cicatrizar. Eu estava urrando e chorando de soluçar pra amamentar, agora até que melhorou. Meus seios estão cheios de leite, ficam duros como pedra e pingando. ANNA não tem hora certa pra mamar. Tenho ficado até as 4 da manhã acordada amamentando. Que sufoco. MAS é uma coisa legal ver aquele boquinha sugando com força, matando a fome, alternando entre cochilos e sugadas, fazendo cada bico!!! Lindooooo!!!


(POST INTERROMPIDO POR UM CHORO GOSTOSO)

Té mais.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Quem sou eu

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.